terça-feira, 27 de agosto de 2013

GARGANTA PROFUNDA: Jovem de 19 anos engole celular para o namorado não ler mensagens

O filme pornô ‘Garganta Profunda’, de 1972, está na lista dos cem filmes mais importantes do mundo. O filme chocou sua época ao contar a história de uma mulher que tinha o clitóris na garganta e só conseguia sentir prazer com o sexo oral, tornou-se um dos maiores fenômenos comerciais, arrecadando US$ 600 milhões pelo mundo (sendo que custou US$ 25 mil).

A atriz norte-americana Linda Susan Boreman,  conhecida pelo nome artístico de Linda Lovelace engoliu muita coisa na indústria pornográfica mas uma jovem paulistana fez algo digno de roteiro cinematográfico. Adriana Andrade, 19 anos, que mora na zona leste de São Paulo, foi submetida a uma cirurgia de emergência, após engolir um aparelho celular, para o namorado não ler as mensagens de texto que poderiam comprometer o relacionamento dos dois.
O namorado, Renato Rodrigues Reto, (nome de duplo sentido), contou que a jovem negou entregar o aparelho para ele ler as mensagens, se mostrando bastante nervosa ela saiu correndo com o celular na mão, mas quando percebeu que o namorado iria alcança-la, para tomar o celular, resolveu engolir o aparelho.
“Não acreditei no que vi, ela colocou o celular na boca e engoliu”, disse Renato, assustado e curioso para saber o que tem no celular da namorada.
Segundo os médicos, Adriana não corre risco de vida, mas deverá ficar alguns dias sendo observada no hospital. Os médicos também estão curiosos para saber que tipo de mensagem de texto a jovem esconde do namorado.
Não sabemos qual aparelho foi engolido, se foi um Galaxy S3 ou quem sabe um BlackBerry, o fato é que muitas pessoas afirmam que a tecnologia está estragando o relacionamento de muita gente, o que, é claro, não é verdade. O problema não está na foto nua no email, na mensagem de duplo sentido do WhatsApp, ou no vídeo caseiro na pasta oculta do computador, a questão ainda é a relação humana. Sem trocadilho, a tecnologia não faz nada sozinha, ainda há um ser humano por trás.
O caso pitoresco da jovem Adriana, poderia ser resolvido se ela, sabendo da culpa, fosse mais inteligente e discreta, celulares tem senha e os conteúdos podem ser apagados. Imaginem se alguém ligasse no celular dela bem após ela ter engolido o aparelho? No mínimo teríamos o primeiro caso de hipercloridriafone!


 



1 comentários:

  1. Boa noite. Onde posso baixar o app do rastreador de namorada?

    ResponderExcluir