sábado, 8 de janeiro de 2011

reencontro com a arte





Sou muito cético para acreditar em coisas exotéricas. Mas a cada 10 anos, aparentemente, minha vida tem ciclos de grandes mudanças. Foi assim em 1991, em 2001 e em 2011 não foi diferente. Eu não sei ao certo aonde o destino, a sorte, ou simplesmente os meus objetivos irão me levar. Mas acredito que este seja um momento de mudanças importantes, um reencontro com o que penso, com minha arte, com meus sonhos e realidades.

A única grande esperança que tenho é que os próximos 10 anos sejam marcados pela minha experiência, pela vontade em fazer sempre o melhor e, sobretudo, pelo desejo de que as coisas aconteçam no tempo certo. A vida tem me ensinado que o tempo é nosso maior aliado e também o inimigo mais terrível.

Resolvi voltar a desenhar a mão livre, usar o “dom Divino” da criação, que nos permite imaginar uma imagem e fazê-la surgir rabiscada em um pedaço de papel, não apenas para ganhar dinheiro (profissionalmente), mas também por mero prazer, passa tempo ou simples forma de expressão.

Que venham os novos ciclos de vida e que todos saibam que independente do tempo eu sempre fui feliz.

0 comentários:

Postar um comentário